terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Ora vamos lá conversar um bocadinho...


Amiga, sei que me abandonaste há uns meses. Deixaste-me por razões que estão explicadas e que compreendo sem te guardar rancor. Estou ciente que não me vais falar durante uns tempos. Mas uma coisa que não deixaste claro antes de partir foi se voltavas e quando o farias. Escrevo-te para te propôr um acordo: eu deixo-te ter 9 meses sabáticos que mereces, sempre te portaste com dignidade e respeito-te pelo esforço de 32 anos, já deves estar cansada e por isso concedo-te estas férias prolongadas. Dá as voltas que quiseres, se precisares de ajuda é só dizeres, mas promete-me que voltas cedo. Não me abandones de vez. Vá lá. Volta antes do verão. Preciso de ti a tempo do bikini...

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

20s


Tal e qual um leitão na engorda (já sei...depois vira vaca)! A futura endireita sem mais palavras de momento, excetuando a sensação de pipocas a rebentar no microondas que arrebata o coração e preenche a sua pelvis.
*E a roupa de grávida que é horrorosa....

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Mimos


URGENTE: passar este capricho para nº1 na lista de espera.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Buuuuu


"Aprende que as únicas pessoas que fariam de tudo por ti, são aquelas que te amavam mesmo antes de tu nasceres..."
Foi preciso um susto de morte para sentir isto sem achar uma paneleirice como o fazia a.t. (= antes de ti). Perceber que já te adoro mesmo sem te conhecer e que se te perdesse morria desidratada de tanto chorar...se o meu coração não parasse entretanto. E alguma vez imaginei pensar isto? Hum? Quanto mais senti-lo ou escrevê-lo (santa mãe...um projecto de endireita a pensar assim...o mundo está perdido!). Mas é a verdade: "por ti" faz sentido.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

18 S


Hoje tens direito a um BOM. Tu e eu!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Afinal as borbulhas não emigraram...

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

2012


2012 chegou e as hormonas saltam noutra direcção! O que até agora era um bicho pavoroso (=a minha barriga), transformou-se na coisa mais fofa do mundo; o choque de ter uma criatura que mama e suja fraldas encomendada, passou a ser o meu desejo mais profundo; e as borbulhas que tomavam a minha cara de ataque abandonaram-na num instantinho. Até já acho fofinho tudo o que é cor de rosa e tem lacinhos e só me apetece falar do assunto e viver este estado de graça com quem me rodeia...
Azar! Vão ter que me ouvir!
*os livros até dizem umas coisas certas e o 2º trimestre deve ser mesmo o melhor. Até ver...